no , , , , , ,

Novo PENTE-FINO do INSS autorizado. Veja como proceder!

De acordo com o INSS, pente-fino vem para identificar os benefícios que podem estar sendo pagos de forma irregular. Veja os detalhes!

Novo PENTE-FINO do INSS autorizado. Veja como proceder!
Novo PENTE-FINO do INSS autorizado. Veja como proceder!

O pente-fino é uma medida que está sendo bastante utilizada pelo governo Lula nesse primeiro ano do seu 3° mandato, seja no Bolsa Família ou mesmo no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Nesse sentido, o governo iniciou no começou do ano um pente-fino nos benefícios do INSS, a fim de identificar cadastros fraudulentos.

Como sabemos, o INSS é o órgão responsável pelo pagamento de milhares de benefícios atrelados à Previdência Social.

Contudo, as fraudes contra a autarquia impedem que muitas pessoas que precisam e tem direito a algum benefício pago pelo órgão, acabam sem receber.

Portanto, o pente-fino vem nesse sentido de identificar e posteriormente cancelar, os benefícios fraudulentos pagos pelo INSS.

Assim, para entender melhor tudo o que está por traz do novo pente-fino do INSS, clique aqui.

Ministra solicita novo pente-fino no INSS

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB) anunciou recentemente que o governo dará início a um novo pente-fino no INSS.

De acordo com Tebet, houve um inchaço no número de novos benefícios pagos pelo Instituto nos últimos anos.

Ainda segundo a ministra, o próprio TCU (Tribunal de Contas da União, já realizou uma investigação preliminar a fim de identificar esses benefícios fraudulentos.

Tebet falou sobre o assunto no dia 22 de agosto.

O resultado da investigação do TCU apontou indícios de irregularidades em cerca de 10% dos benefícios.

Conforme a ministra, se os dados se comprovarem, isso pode significar um prejuízo entre R$ 10 e R$ 20 bilhões aos cofres públicos.

No pente-fino feito no início do ano, o TCU encontrou indícios de irregularidades que a priori, causaram um prejuízo aos cofres públicos de aproximadamente R$ 2,9 bilhões.

Essas fraudes são referentes a benefícios que começaram a ser pagos entre os meses de junho e dezembro de 2021.

Sem contar que durante a auditória de corte de orçamento, o INSS também encontrou 7,8 milhões de registros com algum tipo de problema no cadastro.

Desses quase 8 milhões, cerca de 2,4 milhões estavam em situação realmente irregular.

Tebet critica o Auxílio Brasil

Durante sua fala, Tebet aproveitou para dar uma pancada no natimorto Auxílio Brasil.

De acordo com a ministra, a criação do programa não passou de fraude eleitoreira, com o objetivo de angariar votos para o ex presidente, o Imbrochável, Jair Bolsonaro (PL).

Atualmente, o Imbrochável está inelegível e é investigado pela Policia Federal, pelo Ministério Público e pelo STF (Superior Tribunal Federal).

Em todos os casos, Bolsonaro é acusado de ser chefe de uma organização criminosa com atuações em várias áreas, como rouba de joias, evasão de divisas, peculato, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos… a lista é grande.

Com a criação do Auxílio Brasil, Bolsonaro acabou com os filtros de elegibilidade, que eram responsáveis por fazer a triagem das famílias que realmente se encontravam em condições de vulnerabilidade social e, portanto, realmente precisavam do benefício.

Dessa forma, segunda as palavras da ministra o benefício deixou de ser “Bolsa Família” para virar “Bolsa Pessoa”. Visto que, qualquer pessoa poderia receber o benefício.

Tivemos, inclusive, casos de militares, funcionários públicos, empresários e milhões de pessoas de classe média, recebendo o Auxílio Brasil.

Contudo, com a volta do Bolsa Família, os critérios não só voltaram, como também foram ampliados. E isso foi fundamental para o sucesso e otimização dos recursos do programa.

A seguir conheça quais são esses filtros ou critérios para ter direito a receber o Bolsa Família.

  • Fazer acompanhamento pré-natal para gestantes;
  • Fazer acompanhamento nutricional para crianças de até seis anos;
  • Frequência escolar: 60% para crianças de 4 a 6 anos; e 65% para aquelas de 6 a 17;
  • Manter em dia do calendário nacional de vacinação
  • Manter a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) atualizada a cada dois anos

Por fim, para mais notícias sobre o pente-fino do INSS, clique aqui.