no , , , , ,

Minha Casa, Minha Vida 2023: EXCELENTE notícia para quem quer participar

Mudanças no programa de moradia popular Minha Casa, Minha Vida, propostas pelo deputado federal Marangoni (União Brasil/SP) foram aprovadas pelo Congresso. Veja o que mudou!

Minha Casa, Minha Vida 2023: EXCELENTE noticia
Minha Casa, Minha Vida 2023: EXCELENTE noticia

O Minha Casa Minha Vida, programa de moradia popular do governo federal, pode passar por algumas mudanças significativas nos próximos dias, após a aprovação de um relatório elaborado pelo deputado federal Fernando Marangoni (União Brasil/SP), sugerindo mudanças no texto original enviado pelo governo ao Congresso Nacional.

Agora, o relatório do deputado segue para apreciação pelo plenário da Câmara dos Deputados.

De acordo com a proposta de Marangoni, os critérios de renda para participar do Minha Casa, Minha Vida 2023 permanecem sem mudanças.

Entretanto, outros critérios precisaram de modificações para poder atender a mais de 80 emendas que foram propostas a comissão que analise o texto.

A seguir saiba todos os detalhes sobre as possíveis mudanças no Minha Casa, Minha Vida para 2023.

Minha Casa Minha Vida 2023

Segundo o Marangoni, as mudanças propostas pelo seu relatório visam melhor e modernizar a nova versão do Minha Casa, Minha Vida de 2023.

Talvez, uma das mudanças mais significativas seja o fim da exclusividade da Caixa Econômica para financiar o programa.

Caso a proposta da mudança seja aceita, os bancos privados, assim como as fintchs (bancos digitais) e cooperativas de crédito também vão poder financiar o Minha Casa, Minha Vida a partir de 2023

Outra mudança importante é sobre a legislação, que atualmente não permite a formalização da documentação por vias digitais. A ideia é que esse tipo de formalização possa ser aceito oficialmente.

Também existe a proposta de que 5% dos recursos da política habitacional sejam repassados fundo a fundo ou por meio de convênios para financiar o retorno de obras paradas, reformas ou requalificação de imóveis sem uso e obras habitacionais em municípios de no máximo 50 mil habitantes.

Marangoni também incluiu uma emenda para que beneficiários escritos no CadÚnico tenha desconte de 50% na conta de luz.

Outra mudança extremamente importante é que o Minha Casa, Minha Vida dê prioridade a mulheres vítimas de violência doméstica e famílias que moram em áreas de risco.

Mudanças preveem 3 subsídios.

Três tipos de subsídios são propostos pelo relatório do deputado Marangoni, a saber:

  • Verde – para projetos com uso de tecnologias sustentáveis e ambientais;
  • Localização – para empreendimentos próximos a áreas urbanas e integrados ao transporte público
  • Qualificação – para construções que incluam áreas comerciais.

A ideia é redirecionar os locais das moradias de baixa renda para regiões com melhor localização.

Requisitos para participar do Minha Casa, Minha Vida 2023

Para participar do Minha Casa, Minha Vida, é preciso a família seguir os alguns critérios de renda familiar, assim como a mulher precisa ser a responsável pelo imóvel, com o registro em seu nome.

Além disso, famílias com deficientes, idosos, crianças e adolescentes também têm prioridade no programa.

Em relação a renda familiar:

  • Famílias de áreas urbanas que ganham até R$2640
  • Famílias de áreas rurais que ganham até R$31,680

O cadastro para participar do programa para quem recebe até essa faixa de renda, deve ser feito na prefeitura da sua cidade ou numa instituição organizadora.

Após a análise do cadastro pela Caixa Econômica, as famílias selecionadas e serão comunicadas sobre as datas dos sorteios das unidades e da assinatura do contrato de compra do imóvel.

O sorteio é feito quando as cidades não possuem a quantidade de moradia necessária para atender todas as famílias cadastradas no programa.

Rendas

Já as famílias que possuem uma renda até:

  • R$8 mil (área urbana)
  • R$96 mil (área rural)

Essas famílias devem formalizar seus contratos diretamente com a agência parceira do Minha Casa, Minha Vida ou com a própria Caixa Econômica.

Após escolher o imóvel, é necessário fazer a simulação do financiamento, que pode ser feito no site da Caixa. Assim é possível saber qual modelo de pagamento fica melhor para beneficiário.

Outras informações importantes são a localização, valor aproximado do imóvel, rendimento bruto mensal e outros dados pessoais.

Em seguida basta verificar as opções de financiamento disponíveis, os prazos, a cota máxima de entrada e o valor de financiamento.

Pronto, agora é só escolher qual formato de financiamento se encaixa melhor no seu orçamento e se dirigir a uma agência da Caixa ou a um correspondente do Caixa Aqui para entregar a documentação.

Por fim, para mais notícias sobre programas sociais do governo federal, clique aqui.