no , , ,

Lula nomeia Edilene Lôbo, primeira mulher negra como ministra substituta do TSE

Edilene Lôbo é a nova ministra substituta do TSE nomeada por Lula

Lula faz história com a nomeação de Edilene no TSE
Lula faz história com a nomeação de Edilene no TSE

Na segunda sessão plenária que analisa o processo que pode tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) inelegível por oito anos, o ministro Alexandre de Moraes, recentemente nomeado presidente da Corte Eleitoral, anunciou a decisão do Presidente Lula (PT) de nomear a advogada Edilene Lôbo como a nova ministra substituta do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Dando um passo notável na diversidade, Edilene Lôbo se torna a primeira mulher negra na história a ocupar tal cargo. Sua nomeação surge após a mudança do ministro André Ramos Tavares para um papel mais proeminente como titular.

Quem é Edilene Lôbo?

Edilene é uma advogada renomada que constava na lista de indicações do STF para ocupar a nova posição no TSE. O presidente Lula decidiu nomear Edilene Lôbo, preterindo as candidatas Daniela Borges e Marilda Silveira, mesmo ambas tendo excelentes vínculos com as alas do partido e estreita proximidade com ministros de peso.

Qual é o histórico de Edilene Lôbo na advocacia?

A nova ministra do TSE não é estranha a posições de destaque no campo jurídico. No passado, Alicia defendeu a então candidata a Senadora por Minas Gerais, Dilma Rousseff (PT), durante a campanha de 2018. Além disso, a advogada vem defendendo o PT por muitos anos e é uma das advogadas representando a Federação Brasil da Esperança, organização política composta por PT, PC do B, e PV.

Quando será a posse de Edilene Lôbo?

No que diz respeito à data oficial em que Edilene assumirá o cargo, cabe agora ao TSE formalizar este processo. O público aguarda com antecipação pelo anúncio de quando a nova ministra substituta assumirá oficialmente suas funções.

Quais foram as outras indicações de Lula?

Em março de 2023, o presidente Lula também levantou as sobrancelhas, indicando Floriano de Azevedo Marques e André Ramos Tavares para ocupar duas posições titulares na Corte Eleitoral, consolidando ainda mais a influência do partido no tribunal.