no , , , ,

Governo Lula: universidades recebem extra de R$ 2,44 bi

Após 4 anos de total abandono e até boicote do próprio Ministério da Educação, Universidades Federais passam a ter respiro com governo Lula, que anuncio um repasse bilionário extra para as instituições

Governo Lula: universidades recebem extra de R$ 2,44 bi
Governo Lula: universidades recebem extra de R$ 2,44 bi

O governo Lula (PT) anunciou que repassou um extra de R$ 2,44 bilhões para as universidades federais de todo o país.

Essa foi uma excelente notícia para toda a comunidade acadêmica, que ao longo dos últimos 4 anos da gestão do ex presidente Jair Bolsonaro, sofreu com um abandono, perseguições e até mesmo boicote do próprio Ministério da Educação.

À época entregue a um grupo de pastores evangélicos pistoleiros e corruptos, que incrivelmente estavam a frente das políticas educacionais e das verbas ministeriais do governo federal.

Um verdadeiro escândalo!

Para se ter noção, o então ministro da Educação, o pastor Milton Ribeiro, disparou um tiro de revolver acidentalmente dentro do aeroporto em Brasília.

Felizmente, ninguém se feriu.

Mas, voltando ao governo Lula, quem anunciou o repasse do recurso extra bilionário para as Universidades, foi o ministro da Educação, Camilo Santana (PT-CE).

De acordo com Camilo, parte dos recursos vão para a recomposição do orçamento discricionário das instituições e parte para obras.

“Vamos trabalhar muito para que o presidente possa percorrer esse país e entregar várias obras importantes de melhorias para os nossos estudantes”.

Governo Lula repassou R$ 2,44 bilhões extra para as universidades federais

Segundo o ministro, o repasse desse extra já estava decido desde o ano passado, quando o então gabinete de transição do presidente Lula aprovou uma emenda constitucional que ampliou os gastos do governo federal para 2023.

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Ricardo Marcelo Fonseca, falou sobre a importância do repasse:

Que seria fundamental justamente por conta da situação a qual os institutos e universidades federais passaram nos últimos anos.

“Depois de quatro anos de diminuição crescente dos nossos orçamentos, e mais do que isso, como sabemos, de ataques às universidades…

…que eram continuamente detratadas, no segundo semestre do ano passado vimos que 2023 seria impossível”.

Em relação as obras estruturais das universidades e institutos, Camilo disse que:

“O presidente deverá, nos próximos dias, anunciar uma ação importante:

…assinar uma medida provisória garantindo a retomada de toda as obras paralisadas e inacabadas da educação desse país, para que a gente possa entregar todas elas aos municípios e estados brasileiros”, adiantou o ministro.

Para mais notícias sobre o governo Lula, clique aqui.