no ,

Governo Federal Atua por Demanda em Desastres, Afirma Ministro da Secom após Ciclone no RS

Segundo Ministro da Secom, ação federal em desastres é realizada por demanda

Ministro explica atuação do governo em desastres
Ministro explica atuação do governo em desastres

A reação do governo federal a desastres é feita a pedido, o que significa que a administração federal age conforme a demanda é apresentada. Essa informação foi compartilhada por Paulo Pimenta, ministro da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), durante uma visita a Lajeado junto a outros ministros. O ministro assegurou que houve uma ação conjunta entre o presidente Lula e o presidente Alckmin para priorizar as ações de resgate e auxílio após os recentes desastres climáticos.

Esse comentário foi feito no contexto do governo federal ter sido solicitado a auxiliar o estado do Rio Grande do Sul, que sofreu fortes chuvas e enchentes desde a última segunda-feira (4 de setembro de 2023) devido a um ciclone extratropical. O ministro Pimenta informou que instruções para liberação de botes salva-vidas foram dadas ao Exército imediatamente após o pedido de ajuda.

Qual é o papel do governo federal em situações de desastre?

De acordo com o Ministro Paulo Pimenta, o governo federal se posiciona de acordo com a demanda apresentada por estados e municípios em situações de desastres. “Da parte do presidente Lula e do presidente [Geraldo] Alckmin houve absoluta prioridade do ponto de vista das nossas ações. Mas o governo federal age por demanda, por provocação”, assegurou em entrevista a jornalistas na Univates (Universidade do Vale do Taquari), em Lajeado (RS).

Como ocorreu a ação federal no Rio Grande do Sul após o ciclone extratropical?

O primeiro pedido de auxílio recebido pelo governo federal foi pela liberação de botes salva-vidas, devido ao fato dos helicópteros não conseguirem aterrisar em locais extremamente alagados. “Isso na segunda, perto da meia-noite. Os botes estavam no Batalhão de Engenharia de São Gabriel. Às 14h [da 3ª feira (5.set)], já estavam aqui em Muçum”, relatou o ministro Pimenta.

Quais ações foram tomadas a partir daí?

No 3° dia de ocorrência(5.set.2023), a pedido do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, Polícia Rodoviária Federal, Marinha e Exército foram acionados para prestar auxílio à região atingida.

Além disso, o governo federal reconheceu em menos de 48 horas, 73 pedidos de situação de emergência de municípios atingidos pelas chuvas. Foram liberados recursos para o auxílio abrigamento e também para compra de material de limpeza.

Enquanto o trabalho de garantir os direitos básicos para a população atingida continua, o ministro destaca que, “Infelizmente, estamos no 4º evento neste ano e o estoque do Rio Grande do Sul já foi todo utilizado”.