no , , ,

Ex-presidente Bolsonaro nega responsabilidade na tragédia do Titanic após implosão do submarino Titan

Ex-presidente Jair Bolsonaro se defende de acusações relacionadas ao submarino Titan

Bolsonaro nega envolvimento na implosão do submarino Titan
Bolsonaro nega envolvimento na implosão do submarino Titan

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na última sexta-feira, 23 de junho de 2023, que está sendo “acusado subliminarmente” de ter responsabilidade sobre a tragédia do submarino Titan, que deixou cinco mortos após uma implosão no Oceano Atlântico. Em entrevista em Porto Alegre (RS), Bolsonaro fez essa relação para criticar a cobertura da imprensa sobre ele, ironizando as manchetes que repercutiram o incidente.

O submarino, ligado à empresa do senador Marcos Pontes (PL), realizava expedições até os destroços do Titanic, a quase 4.000 metros de profundidade. Após a tragédia do Titan, a Agência Marcos Pontes removeu o anúncio em que promovia a viagem até os destroços do navio histórico. O anúncio informava que poucas pessoas no mundo têm a oportunidade de ver de perto essa parte histórica.

Qual a relação entre Jair Bolsonaro e a tragédia do submarino?

Bolsonaro alegou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que o ex-ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, fez uma comparação entre a gravidade no espaço, sendo ele astronauta, e a gravidade máxima no fundo do mar. Segundo o ex-presidente, por Pontes ter feito essa comparação no passado, ele agora estaria sendo acusado “subliminarmente” de ser o responsável pela tragédia do submarino.

O que aconteceu com o submarino Titan?

O submarino da empresa OceanGate desapareceu durante uma expedição iniciada em 16 de junho de 2023. A viagem tinha duração prevista de duas horas, mas a comunicação com o submarino foi perdida no dia 18, após 1h45 de viagem. No dia 23, autoridades americanas comunicaram que destroços do submarino foram encontrados pelas equipes de busca. A embarcação implodiu e as cinco pessoas a bordo morreram. A tripulação incluía especialistas e exploradores de diversos países.

Como a imprensa e a política estão reagindo a esse caso?

A cobertura da imprensa sobre o caso do submarino Titan acabou relacionando o ex-presidente Jair Bolsonaro ao trágico acontecimento, devido à conexão com Marcos Pontes, que foi ministro de seu governo. Bolsonaro, contudo, se defende e critica o modo como a mídia abordou o assunto, argumentando que a responsabilidade é atribuída a ele de forma subliminar e injusta.

Enquanto isso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga Bolsonaro por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação. Nesse contexto, a repercussão do caso do submarino Titan agrega mais pressão política sobre o ex-presidente, que já enfrenta um processo que pode torná-lo inelegível.