no , , ,

Dívida DEIXA de existir depois de 5 ANOS? Conheça a lista negra do Banco Central!

Muitas pessoas acreditam que após 5 anos com nome no SPC/Serasa, a dívida caduca e o cidadão fica novamente com o nome limpo. Não é bem assim!

Divida DEIXA de existir depois de 5 ANOS?
Divida DEIXA de existir depois de 5 ANOS?

Dívida, dívida e mais dívidas é a realidade de milhões de brasileiros/ brasileiras e existe uma crença entre nós que, após 5 anos na lista de devores, a dívida caduca e o nome da pessoa volta a ficar limpo.

Mas será verdade mesmo que dívida deixa de existir após 5 anos?

A verdade é que a coisa não é bem assim, até porque quem vendeu quer receber o que lhe é devido.

O que muitas pessoas não sabem, é que o Banco Central (BC) possui uma “lista negra” de dívidas prescritas. E é aí que mora o problema.

Portanto, é fundamental que você compreenda qual é o processo de tramite de uma dívida e o que acontece quando ela sai da lista das empresas de proteção de crédito, como o Serasa.

Minha dívida deixa de existir depois de 5 anos

A resposta a essa pergunta é bem simples e objetiva. Não, a dívida não deixa de existir após 5 anos!

Portanto, uma vez que a pessoa fez uma dívida, a única forma de você se livrar dela e pagando o que deve. Afinal, a gente paga o que consome!

O que acontece é que após 5 anos, o nome do devedor sai da lista de das empresas de análise e proteção de crédito, como o Serasa e o SPC.

Consequentemente, o consumidor acredita que a dívida também deixou de existir, mas é um engano.

Nesse caso, quando as empresas fizerem a consulta ao SPC, por exemplo, não será possível verificar nenhuma pendência.

Ainda existem alguns casos, como empréstimo e financiamentos, que mesmo após 5 anos, a dívida ainda permanecerá.

Dessa forma, mesmo que o nome do devedor não conste mais na lista de devedores, a empresa pode continuar a cobra a dívida, desde que respeitando a privacidade e os limites da conveniência.

Lista Negra do Banco Central

Como deixamos claro ao longo do texto, mesmo que a dívida não conste mais nos órgãos de proteção ao crédito, ela ainda existe e vai para na lista negra do Banco Central.

A consequência disso é que o cidadão pode sofrer vários tipos de restrições e impedimentos com relação a sua vida financeira.

Inclusive, a empresa ainda pode protestar sua dívida em cartório e até mesmo solicitar a penhora de valores e patrimônios para o pagamento da dívida.

Ou seja, a melhor forma de evitar todos esses problemas e constrangimentos e pagar suas dívidas.

Por fim, para mais notícias sobre finanças, clique aqui.