no , , , , , ,

Descontos para carros populares do governo vai acabar?

Expectativa da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores não é muito positiva sobre impacto do programa de descontos para carros populares do governo federal.

Descontos para carros populares do governo vai acabar?
Descontos para carros populares do governo vai acabar?

O programa de descontos para carros populares do governo Lula 3 não está causando grande expectativas na Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), pois de acordo com a Associação, os R$ 500 milhões que o governo federal disponibilizou para financiar os descontos, durem apenas um mês.

Portanto, segundo a Anfavea, o programa, que deveria durar cerca de quatro meses, pode ter uma “vida” bem mais curta.

De acordo com Marcio de Lima Leite, presidente da Anfavea, o governo precisa aumentar o valor disponível para o programa de descontos para carros populares.

Programa de descontos para carros não deve causa impacto esperado

O presidente da Anfavea ainda indicou que, com os valores atuais do programa de descontos, cerca de 110 mil carros devem sair dos galpões das montadoras.

Porém, esse número significa apenas 5% da produção anua das montadoras.

No entanto, o cálculo que Leite faz parece estar bastante equivocado, visto que ele faz uma comparação com a produção anual de todas as montadoras.

Aparentemente Leite desconhece a proposta do programa, que é apenas a de esvaziar os pátios das montadoras, que estão lotados com carros encalhados.

Os descontos variam entre R$ 4,5 mil e R$ 8 mil por veículo, a depender do modelo e especificações.

A variação do preço será feita de acordo com os seguintes critérios

  • Preço
  • Eficiência energética
  • Nível de nacionalização das peças.

Sobre os modelos Mobi e Kwid, que são os mais baratos do país atualmente, eles vão continuar custando mais de R$ 60 mil, mesmo depois do desconto.

De qualquer forma, Leite reconhece a importância do programa para estimular a venda de veículos e criar um ambiente favorável ao setor.

Caminhões e ônibus também entram no programa

Quanto aos caminhões e ônibus, a Anfavea ainda faz os cálculos para saber quanto tempo deve durar os recursos destinado ao programa de descontos.

O programa de descontos do governo destinou:

  • R$ 500 milhões para carros
  • R$ 700 milhões para caminhões
  • R$ 300 milhões para ônibus e vans.

A antecipação da reoneração do óleo diesel vai financiar o programa. A princípio, essa reoneração seria apenas em janeiro de 2024.

A reoneração vai acontecer em duas etapas:

Primeira ocorrera em 90 dias, com a cobrança de R$ 0,11 do imposto sobre o litro do diesel;

A segunda é referente ao restante dos R$ 0,35 desonerados, vai fiar para janeiro do ano que vem.

Assim, a Anfavea comunicou que parar o programa de descontos de carro seja realmente eficiente, é necessário a ampliação dos valores do programa.

Impacto e importância do programa para a economia

Como uma forma de dar um incentivo ao setor de automóveis, que passa por uma crise de vendas no Brasil, o governo Lula 3 criou o programa de descontos pra carros de até R$ 120 mil.

O programa é importante no sentido de aquecer o mercado e gerar impactos positivos imediatos na economia. Todavia, dar incentivo atualmente a um setor que utiliza combustível fóssil não é uma política ambiental recomendável.

Contudo, medida pode estimular a geração de empregos diretos e indiretos no setor, que vão desde concessionárias até oficinas mecânicas.

Por fim, para mais notícias sobre políticas do governo Lula, clique aqui.