no , , ,

CPF na nota FISCAL da farmácia? Tenha CUIDADO!

Colocar o CPF na nota fiscal na farmácia esconde alguns riscos que a maioria das pessoas desconhecem. Entenda os perigos e se previna!

CPF na nota FISCAL da farmacia? Tenha CUIDADO!
CPF na nota FISCAL da farmacia? Tenha CUIDADO!

Colocar CPF na nota quando compramos algum produto na farmácia se tornou um hábito entre os brasileiros(a), visto que são oferecidos descontos, muitas vezes significativos.

No entanto, você sabe o que as farmácias fazem com os seus dados?

Pois é, é bom que você saiba, pois só assim você poderá decidir se compensa ou não colocar o CPF na nota quando comprar algo na farmácia.

Sendo assim, vamos saber a seguir todos os detalhes sobre os riscos que essa prática envolve.

Entenda os riscos de colocar o CPF na nota fiscal na farmácia

Como dissemos anteriormente, inserir o CPF na nota fiscal se tornou uma prática comum entre os consumidores brasileiros(a), diante das vantagens que os estabelecimentos oferecem.

As farmácias são os estabelecimentos onde as pessoas mais costumam colocar o CPF, visto que, até remédio de graça é possível conseguir através dessa ação.

Parar se ter uma ideia, 97% das pessoas informam o CPF na farmácia a fim de conseguir algum desconto.

Porém, existem alguns riscos a privacidade do cidadão nesse, aparentemente, singelo gesto.

Quem fez a revelação dos riscos foi Vitor Bertoncini, CEO da Raia Drogasil Ads.    

Bertoncini revelou, durante uma entrevista ao podcasta Invest News, que nos Estados Unidos, pedir dados pessoais dos consumidores em farmácias é caso de polícia.

E apesar de Bertoncini não ter sido claro em relação aos motivos de tal tipo de proibição, ele deixou escapar que teria algo a ver com a privacidade dos cidadãos(a).

Ou seja, nos Estados Unidos não existe esse tipo de desconto em medicamentos, da forma como existe no Brasil.

Mas será que esse desconto concedido pela farmácia pela inserção do CPF na nota fiscal é realmente verdadeiro?

Vamos saber a seguir.

O que acontece de fato?

O órgão que determina os preços dos remédios no Brasil é a CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), que é diretamente ligado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Contudo, os valores praticados nas farmácias revelam um lado fictício dos “supostos” super descontos oferecidos ao colocar o CPF na nota.

Mas o principal detalhe não está aí, mas sim na questão da privacidade dos seus dados, pois ao fornecer o seu CPF a farmácia tem acesso a vários detalhes da sua intimidade, inclusive da sua vida sexual.

A questão que todo produto que você compra na farmácia após colocar o seu CPF na nota fiscal, fica registrado no seu histórico. Inclusive coisas intimas, com:

  • Camisinhas
  • Anticoncepcional
  • Pílulas do dia seguinte
  • Teste de gravidez
  • Lubrificante íntimo
  • Absorventes, fraldas adultas
  • Remédios para doenças venéreas
  • Entre outros.

Portanto, antes de fornecer seu CPF para colocar na nota fiscal em qualquer farmácia, analise se realmente o desconto vale mais do que a sua privacidade.

Por fim, para mais notícias como essa, clique aqui.